House of Night - Sua imaginação em texto!
 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Crie aqui sua FP para poder postar!
Novos Cannons disponíveis aqui
Não perca tempo! faça seus registros
Todos os posts devem conter no mínimo 10 linhas, veja nas regras
Estamos reformando o fórum, seja paciente!

Compartilhe | 
 

 Fic : Um mundo a parte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Fic : Um mundo a parte   Dom Set 26, 2010 7:12 pm


Título:Um mundo a parte
Autor:JUstin Klaus
Classificação:14 anos
Shipper:Justin Klaus e Alexiel Nix
Genero: Deathfic

Um mundo a parte.

Todos me viram como monstro quando fui marcado, porém, tudo que eu sempre quis era ter paz, nunca viu muito ligado a religiões mas sempre soube que não sou como eles.
Eu estava no shopping com minha namorada quando ele se aproximou, eu pude ver seus olhos sobre mim, ele sorriu e eu estranhei, por que eles me sorria? Nunca o tinha visto, foi quando minha testa queimou, todo meu corpo perdeu a força e eu me sentei.
- O que é isso?Que diabos ta acontecendo?As palavras de Clara qme cortaram , eu sabia o que tava acontecendo já tinha ouvido falar naquilo.
- Parece que acabvei de ser marcado. Minhas falsa segurança escondia a imensa vontade que eu estava de chorar, viu até um vidro e tive certeza , lá estava a marca, me virei para ela procuranbdo a garota que sempre amei, mas ela me olhou como se eu fosse um tipo de demonio...
-Sai de perdo de mim seu monstro. Ela gritava e fazia com que todos me olhassem, realmente era algo que eu não precisava naquele momento.
-A menos de um minuto agora você dizia que me amava , como me tornei um monstro pra você??? Toda minha vida acabará de mudar, meus pais não iriam entender, meus amigos sempre tiveram medo dos vampiros, até eu tinha um pouco de medo, agora era um deles.
Derepente fui cerca pelos seguranças do shopping, que não pareciam felizes em ter um vampiro no shopping cansando um tumulto, olhei para os lados, onde esta o maldito rastreador que não me ajuda agora?
Eu estava sozinho como em muitos momentos da minha vida, carri o maximo que pude, até chegar em casa entrei pela porta dos fundos e fui para o quarto, ninguém na minha familia iria ficar do meu lado, fiz minhas malas entre lagrimas, fui até minha mãe que estava na cozinha, coloquei um boné afinal não queria que a minha velha morresse.
- Mãe tenho que ir embora...Minhas palavras eram fracas.
- O que houve Justin, o que você fez agora?Ela me olhou nos olhos , . - Você esta palido, ta pasando bem?
- Mãe, eu fui marcado.Retirei o boné, ela arregalhou os olhos e veio até mim, colocou a mão sobre minha marca, sem dizer uma palavras ela olhos para minha mochila, e caminhou até seu quarto, eu fiquei parado, sem saber o que fazer, depois de alguns minutos ela voltou.
- Saber que seu pai não vai aceitar isso, ele deve uns problemas com vampiros anos atras, por isso ele odeia tanto este povo, vou te levar até a Morada da Noite, depois ficará por conta prórpia tenho mais dois filhos e eles não podem ser prejudicado por você ter sido infectado.
- Isso não é uma doença, e eu não pedi por nada disso. Eu vi o asco nos olhos da minha mãe era como se eu tivesse cometido um crime hediondo. peguei minha mochila e sai correndo, já estava anoitecendo quando cheguei aos portões da escola, bati até que alguém me atendeu, meus olhos estavam inchados de tanto chorar...
- Por favor me ajudem eu não sei o que fazer meu corpo doi e eu não tenho para onde ir?
A mulher que abriu a porta era linda, como toda vampira, ela me abraçou e por alguns momentos eu fiquei ali chorando até ser levado para dentro.
Devo ter desmaiado, pois quando acordei estava num quado, sendo observado por ninguém menos que a Grande Sacerdotiza.
- Espero que esteja mais calmo, você apreceu aqui chorando, eu sabia que viria mais nuncca imaginei que seria asim... Contei a ela tudo que tinha me acontecido , ela me olhou nos olhos e sorriu , aquele sorriso me deu confiança para continuar. - Nos vivemos num mundo a parte deixe o odio e a tristeza para trás e você vai se adaptar...
Foi asim que eu achei a Morada da Noite de NY...

Tentarei fazer capitulo semanais desta historia isso é se agradar a vocês....
Meet part
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Set 26, 2010 7:30 pm

OMG Justin podes postar mais pois eu estava a gostar... Very Happy
Muito bom...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Set 26, 2010 8:19 pm

Sim, ficou legalll
Posta mais!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Set 26, 2010 8:54 pm

Adorei a historia!!!

Essa grande Sacerdotiza é a Zoey ou uma outra de outra morada??? #curiosa... rs

Posta mais!! ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Set 26, 2010 9:43 pm

aleluia que bom que estão postando fics
pouco que eu li ja vi que é demais.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Os bons, os maus e os meio confusos.   Sex Out 01, 2010 2:18 pm

Cap 2


Devo ter ficado dias no meu quarto falando apenas com Marcus meu companheiro de quarto, dormi a maior parte do tempo.
- Você tem de sair do quarto, as pessoas estão comentando, dizendo que você não vai durar nem uma semana assim, eu espero mesmo que você melhore, sua família trouxe umas coisas suas coisas você toca violão? Disse Marcus olhando para mim com uma tristeza nos olhos.
- Toco por quê? Disse a ele.
- Tem aula de música aqui e muito boa, aqui a gente não tem a maioria das aulas normais é muito mais divertido.
Suas palavras chegaram a mim com grande animação, aquilo era o suficiente para me fazer sair do quarto, afinal qualquer colégio sem matemática deveria ser legal.
- Tudo bem vamos enfrentar a escola cheia de vampiros adolescentes, isso parece até um filme classe b, mas eu vou tentar. Ele se levantou e foi até a porta, e olhou para mim.
- Ainda dá tempo de comer algo antes das aulas...
Sua animação era realmente contagiante, caminhei com ele até o refeitório, parecia mais um restaurante, tinha de tudo menos carne crua e sangue, fiquei olhando o pessoal com seus uniformes personalizados, me sentei com alguma comida e Marcus pediu que eu o esperasse, foi só ele se afastar que um grupo de pessoas se aproximou, em sua grande maioria eles eram lindos tanto os garotos quanto as garotas, não que eu seja gay mais era arte em movimento.
- Então você é o novato que chegou aqui, chorando e pedindo abrigo. As palavras daquela garota eram arrogantes e cheia de sarcasmo... Aquilo me irritou profundamente.
- Prazer em conhecê-los também, vocês são to comitê de recepção. Sempre fui bom em ser irônico, me levantei e os olhei nos olhos, foi meu erro um cara que parecia ter saído de um time de futebol americano se colocou entre eu e a garota.
- Pra um novato você é bem abusado, é melhor não ser tão bocudo ou pode se machucar. Disse-me o cara.
- Nossa você fala achei que você era apenas um homem das cavernas em roupas legais. Isso com certeza não iria me ajudar mais nunca tolerei pessoas arrogantes, o cara me pegou pela camisa com uma rapidez que me assustou logo estava com os pés fora do chão. - Fortinho você né? Mas acho melhor me soltar ou posso machucar você.
Era mentira nunca poderia fazer com ele o que ele estava fazendo comigo, mas tinha que aparentar força, logo havia um grande grupo em volta da confusão.
- Dobre a língua para falar com os Filhos das Trevas, somos a elite desta escola, nossos pais trouxeram a escola para o Nova York. Disse a garota de trás do cara que me fazia de boneco de palha.
- Solta ele Andrey, você sabe muito bem o que vai acontecer se brigar de novo. Marcus segurava o braço de Andrey o fazendo me abaixar... – Valquiria deixa o cara em paz você também ou eu posso falar algumas coisas sobre você... A linda loirinha tinha ódio nos olhos.
Eles se afastaram olhando para nós...
- Te deixo sozinho 2 minutos e você arruma briga, talvez devesse ter deixado você no quarto, afinal você se meteu com os filhos das trevas, eu era um deles, mas descobrir que esta historia de elite é muito clube do inferno dos x-mam par mim... Ele falou e ficou rindo, olhando para os lados, Você tem aula de música ta aqui sua grade, nos vemos depois...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Sex Out 01, 2010 9:31 pm

Legal a fic...

O Andrew ta mais pra filho de erebus do que das trevas mas tudo bem... acho q nos livros só os adultos que viravam filhos de erebus. stark foi a exceção...

Mas ta muito legal... curiosa pra saber o resto da historia.

Posta mais.... rs
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Cap. 3 Musica do Coração   Qui Out 07, 2010 9:58 pm


A escola é enorme sendo assim cheguei atrasado na aula de música, o professora já estava na sala quando entrei, ela me olhou bem nos olhos, meu corpo gelou.
-Vejo que te deixaram sozinho para descobrir os locais de aula, senhor Klaus, tenha cuidado as artes como a vida, não esperam ninguém, agora sente se.
Juro que meu rosto ficou vermelho, caminhei entre as cadeiras procurando um lugar em que não houve se ninguém, finalmente achei e me sentei a sala era perfeita em acústica e formas, assim como a professora,era um tipo de índia, suas marcas começavam em sua lua e delineavam seu rosto com linhas finas, formando desenhos indefiníveis porém de grande beleza, olhei a turma ao meu redor era a grande maioria de garotos achei divertido ver todos aqueles instrumentos ali esperando que alguém pegasse.
-Você deu sorte, a professora Isis, não costuma ser tão calma assim, na verdade ela sabia que não chegaria na hora... Virei-me e vi um garoto mais alto que eu me olhando com cara de quem sabe de tudo. - Ola sou Jennks.
Olhei para ele e estiquei minha mão, nós cumprimentamos e a aula realmente começou.
-Agora quero que os alunos venham aqui e demonstrei seus talentos. A professora varreu o lugar com o olhar e todos pareciam presos às cadeiras, vampiros ou humanos, ninguém quer fazer algo na frente da turma. - Tudo bem se ninguém se apresenta, deixe me ver quem será escolhido, Alexiel, por favor cante para nós...
Então ela se levantou linda, pele morena, jeito de garota triste, quase tive um ataque cardíaco só olhando para ela, era simplesmente linda. Ela caminhou ao palco, pegou o microfone e começou a cantar “O fantasma da opera”, eu sempre amei aquela musica fiquei me sentindo o fantasma, os garotos começaram a tocar o instrumental da musica, como nunca tinha notado a perfeição que representavam os vampiros, fui tomado pela musica e acabei por cantar a parte do fantasma o cara que iria cantar me olhou feio mais não estava mais nem ai só queria poder estar ao lado dela, tocá-la e saber se ela é real, a musica se seguia e meu coração parecia ter parado, toda dor e emoção da musica ficaram mais fortes e meu corpo parecia ter sido possuído, quando a musica acabou eu estava ajoelhado aos pés de Alexiel olhando para ela.
- Você canta com emoção adorei ver sua espontaneidade, vocês dois cantaram muito bem juntos. Disse a professora com um sorriso nos lábios, tudo que eu queria era que o chão me engoli se naquela mesma hora, mas não aconteceu, atentei caminhar até o meu lugar mais ela me chamou de novo. – Senhor Klaus fora se meter na canção dos outros com grande maestria, o senhor tem outro talento?
-Eu toco violão, escrevo poemas e canto como à senhora pode ver. Olhava para o chão minha vergonha era maior que qualquer coisa.
-Então faça algo, cante toque ou declame um de seus poemas. Disse a professora, caminhei até o palco peguei um caderno velho na bolsa e comecei:

Mate-me ou liberte-me

Eu aceito o preço a ser pago por meus sonhos

Eu aceitos que meus planos às vezes precisem de mais tempo que eu queira dar

É verdade que este poeta ainda chora frente à luz da lua

Me faria mentiroso se não reafirmar

Que dói profundamente a sua falta



Porém não mais ficarei caído pelas vielas de meu mundo

É importante para mim saber que eu cresci

É uma pena você ser a única a não ver isso

Eu vejo a cada dia meu amor por você morrer

Como um doente terminal ele agoniza

E quando penso que esta tudo terminado

Você reaparece e novamente começo a sonhar



Eu gostaria muito de poder acordar

Veja para ver que tudo foi um pesadelo

Ou apenas para poder viver minha vida

Seja ela boa ou ruim

Mate-me ou liberte-me



Você me cobra o preço de todos os nossos erros

Todavia não fui o único a pecar

E tudo que preciso agora e acordar e saber o que é real

Deixe-me vagar pelos campos verdejantes dos Campos Elíseos

Ou que sabe adentrar os dourados portais do céu

Gostaria de ter todas as respostas

Porém não as tenho

Mas nada me impede de fazer todas as perguntas

Afinal as vezes isso é tudo que temos

Mate-me ou liberte-me


Qualquer coisa é melhor que uma vida de incertezas

Não que minha vida tenha de ser segura

Porém não se pode viver com medo

E verdadeiramente este tolo poeta se cansou de suplicar


Ao terminar todos estavam olhando para mim como se eu fosse um idiota, até que Jennks começou a me aplaudir e foi seguido pela professora e Alexiel , logo era a turma toda.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Out 10, 2010 6:16 pm

nossa!!!
tipo vc tem um grande talento alem de ter um enorme imaginação ainda é um grande poeta
sei q minha opinião não é a mais importante do mundo mas todos começamos de baixo
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Qui Out 14, 2010 10:39 am

Não se desmereça minha libnda Kate, fico grato pelo elogios...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Qui Out 14, 2010 10:56 am

Razz Embarassed
De nada Very Happy Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Cap 4   Sex Out 15, 2010 7:56 pm

Um dia produtivo

Infelizmente a aula de música acabou depois disso nada mais me encheu os olhos, logo era hora do jantar, Marcos e eu estávamos sentados mais distante quando Alexiel entrou com uma pequena tropa, logo senti meu corpo gelar, pode ver Jennks também, ainda com aquela cara de que tem todas as respostas, agarrado a Alexiel havia um cara que estava com o grupo que me desentendi mais cedo.
- E lá vem a tropa infernal, e pensar que eu comecei com isso aqui, cara você nem faz idéias de como elas às vezes são escrotos, tem uns que salvam mais a maioria merece morrer. Disse Marcus rindo e falando as pessoas da minha mesa.
- Para cara como umas gatinhas daquelas podem ser tão más assim? Perguntei maldita hora que eu abri minha boca grande, toda mesa se calou e olhou para mim, queria que o chão me engolisse. Uma menina me olhou como se fosse me matar.
- Você realmente caiu de quatro pela Alexial né? Gente vocês tinham que ver o garoto se levantou e começou a cantar com ela, foi hilário.
-Só para eu saber quem é você? Preciso saber a quem odiar... Minhas palavras não eram reais, mas tinha peso.
- Ela é a Kaa, ela parece ser mal humorada mais é legal. Disse o Marcus.
Nesta hora entrou a grande sacerdotisa que até então não tinha ido ver, todas as mesas se calaram, eu fiquei ali absorvido pela paz que ela emanava, quando dei por mim ela caminhava na nossa direção, todos na mesa se olharam procurando a quem culpar, ela parou junto à mesa e me olhou.
- Ola meu caro jovem, como não me visitou vim aqui ter com você, se incomoda de me acompanhar?Disse Nefertinny, as palavras não saiam de minha boca, eu apenas concordei com a cabeça, caminhamos pelo refeitório e saímos para uma área reservada. – Sente se, deseja comer algo?Novamente não pude falar nesta hora um homem entrou, ele era grande e tinha uma aura de poder que me paralisou. - Senhor Klaus este e seu mentor pelo que vi da sua antiga escola vocês dois se darão muito bem, ambos são guerreiros e poetas, isso me faz lembrar de outra coisas, aqui esta seu novo programa de aula, agora se me permitem deixarei os dois para conversarem.
Assim que Nefertinny saiu, o homem me olhou e sorriu.
- Soube do seu rompante na aula de música, deve ter sido divertido, isso me cheira a garota to errado? Que falta de modos meu sou William Musashi, professor de literatura vampirica e kendo, você deve ter duas aulas comigo amanhã. As palavras dele eram como verso me alegrou saber que teria ele como mentor.
- Realmente foi uma garota, ela é linda e tem uma voz divina, sei lá foi incrível cantar com ela. Eu devia ser um idiota esta desabafando com meu mentor, com certeza se houver o troféu de mais otário é meu... Ele sorriu puxou a cadeira para mais perto me olhou por alguns segundos.
-Você sabia que a senhorita Alexiel tem um consorte, que ele também é da turma de kendo e é meu melhor aluno, cuidado onde se mete meu caro, agora vá descansar seu dia amanhã será uma grande surpresa...
Depois de uma batalham de perguntas eu cheguei ao dormitório, Marcus estava sentado olhando para a janela, ele se virou na minha direção e me jogou meu antigo celular.
-Toma tava caída atrás da mesa achei e fiz um favor para você olha a lista de telefones... O sorriso dele me fez hesita, depois olhei a lista, não podia acreditar ele me arrumará o numero da Alexiel. – Depois do trabalho que tive se você não ligar eu vou te matar.
- Amanhã eu ligo ta tarde ou cedo sei lá, juro que ligo amanhã. Ele claramente não levou fé em mim mas eu pretendo ligar no outro dia.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Sex Out 15, 2010 9:27 pm

só na reciclagem ein !!!

mas vc sabe q eu amo essa fic ...
tu me deu uma boa ideia...
vou reciclar a minha tbm ...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Seg Out 18, 2010 1:31 am

Isso ai, ai a gente coloca a mudança para cá
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Cap 5   Ter Out 19, 2010 7:57 am


Não somos anjos

Nunca fui o tipo que corteja as mulheres dos outros mais algo no olhar de Aléxiel me fazia queimar, sonhei com ela o dia inteiro e fui acordado por Marcus aos gritos.
- Vamos logo cara a gente vai se atrasar e eu que não quero perder a aula de kendô do professor Willian.
- Me dá cinco minutos preciso de um banho. Arrastei-me até o banheiro de mais parecia um pântano.
– Caramba Marcus, você tem mesmo que inundar o banheiro todo?
Ouvi os risos dele enquanto ele ligava o som com uma música do Rammstein, Ichi Will, mas exatamente, adoro esta música, cantei em alto e bom som cada nota, podia notar que minha voz tinha melhorado muito, cada dia que passava eu amava mais ser vampiro... Corremos para o café da noite, afinal já eram umas seis da noite, caminhei pelas mesas procurando os amigos de Marcus. Nessa hora Jennks me puxou pelo braço, olhei para ele feio não gosto de ser tocado sem minha permissão...
– O que você quer Jennks?
Ele me olhou nos olhos e sorriu, depois olhou para mesa das Filhas das Trevas.
- Vamos sentar lá conosco cara, tem uma galera a fim de te conhecer...
Ele disse e foi caminhando rumo à mesa, olhei para Marcus que foi atrás dele, e lá fui eu caminhando sabendo que aquilo não iria terminar bem, ao chegar à mesa foi Andrey um cara que não ia com a minha cara Walquiria, uma loirinha linda que eu debochei dela, além de Aléxiel, o cara que não olhava como se fosse me matar, tinha mais um grupo que garotas.
– Meninas aqui está o cara que roubou o dueto de Alexander, Justin Klaus, pelo que vi, poeta e cantor.
Nunca na minha vida senti tanta vergonha, mas ele continuou.
- Estas são Maryah, Liv, Daisy, Bella e Mayflower, além da Aléxiel que você já conhece têm a Alexander, Andrey e Walquiria, tem mais uma galera mais eles tão meio que espalhados...
Logo maryah arrumou uma cadeira e eu me sentei ao lado dela de frente para Aléxiel e Alexander, minha atenção era dividida entre conversar com as meninas na mesa e tentar decorar cada detalhe daquela deusa em terra.
- Mas diga-me Justin, você veio de onde? Perguntou Maryah algo naquela menina me faz gostar dela...
- Sou do NY.
A conversa continuou e logo era hora de ir para aula de kendô, já havia feito aula de kendô mais nunca como vampiro, a turma não era muito grande como se o professor não quisesse perder nada, A aula transcorreu quase em paz, estávamos fazendo simulação de combate e para minha infelicidade, eu deveria treinar com Alexander, eu na verdade queria arrancar a cabeça dele, ta bom pode parecer exagero mais eu sou humano ou era não sei exatamente se vampiro pode se encaixar na raça humana, logo de começo percebi por que o professor me disse que ele era tão bom, não havia falha nenhuma em sua guarda, então eu teria de abrir meu caminho a força, trocamos alguns golpes de pouca eficácia e ficamos nos estudando, nesta hora eu me afastei e mudei de posição coloquei minha shinai (espada de bambu) numa posição que imitasse o embainhamento e sorri, ele não parecia entender o que eu estava prestes a fazer pode ver a cara de curiosidade do professor, de certo ele tinha consciência dos meus próximos passos, ele tentou de dar um mem (golpe dado na cabeça) mais não foi rápido o suficiente pra escapar do meu Aijustsu (técnica de desembainhamento de espada) ele caiu e rolou pode ouvir o ar saindo rápido de seus pulmões, fiquei parado olhando para ele, as pessoas ao meu redor explodiam em aplausos e eu apenas olhava nos olhos dele, eu sabia que ele me odiava ou pelo menos não gostava de mim, nesta hora ele sorriu e esticou a mão para que eu o ajudasse a se levantar.
- Ai professor ele é realmente bom já pode até entrar na competição de kendô.
Alexander disse isso e me abraçou, juro preferia que ele tivesse me esmurrado, droga ele era um cara legal e eu um filho da mãe que tava afim da namorada do cara, eu merecia morrer, e era nisso que eu pensava em morrer seja de vergonha ou de raiva de mim mesmo, as aulas transcorreram calmamente eu agora também tinha aula de poesia vampirica, quando acabou as aulas Alexander veio até mim...
– O pessoal vai dar uma escapadela da escola mais tarde vamos?
- To dentro. Respondi sem muita certeza se eu realmente queria sair com ele, nessa hora um rosto familiar apareceu, fiquei olhando para uma menina que estava sentada no canto da sala de poesia vampirica me olhando. Caminhei até ela e antes que eu pudesse falar algo com ela, fui recebido com um lindo sorriso.
- Justin Klaus o astro da banda Colapso Urbano e um vampiro agora, como as coisas mudam Justin.
Ela falava como se me conhecesse.
-Desculpa mais eu te conheço? Minhas palavras eram patéticas. Ela balançou a cabeça e sorriu.
- Persephonne Moonlight agora ou Jéssica, eu estudava com você. As palavras dela me magoaram será que eu era tão superficial assim, de não olhar para nada além do meu próprio umbigo.
– Não precisa ficar sem graça, duvido que alguém tenha dado por minha falta.
- Que isso menina não é assim também, o que achar de dar uma fugida hoje?
Ta eu sei eu estava sendo impulsivo como eu sempre sou mais é parte da minha natureza. Depois de algum tempo fui para o meu quarto falei com o Marcus que na hora resolveu ir também e lá fomos nós fugir do colégio, depois de pularmos o murro fomos a um barzinho, todos nos de bonés, tocas e bandanas na cabeça, tudo ia muito bem até a hora que alguém retirou a toca da Dayse, começou uma gritaria e fomos expulsou do bar, compramos umas bebidas num posto de gasolina e fomos para praia ainda faltava um tempo pro sol nascer, ai vocês sabem como é praia, lua, bebida e um vilão é igual a luau, ficamos ali até perto do amanhecer quando voltamos pra a escola a Sacerdotisa já nós esperava....
-Vocês meu jovens estão em sérios problemas...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Qui Out 21, 2010 5:15 pm

Esta maravilhosa a tua historia querido. Continua que eu estou a seguir. Very Happy
Ja agora escreves muito bem. Escrita envolvente mesmo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Ter Out 26, 2010 6:34 pm

Quem sabe um dia não seram meus braços a envolve la...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Cap 6 Broncas e Declarações   Ter Out 26, 2010 6:48 pm



Eu não podia estar mais em pânico a própria sacerdotisa estava ali parada com cara de poucos amigos, sabe aquele momento que você pensa que vai morrer e que sua vida passa na sua frente? Eu não vi nada, só olhava para Alexiel como se eu quisesse ter sua imagem na minha mente.
- Os lideres da escola fugindo para ficar em bares no centro da cidade, o que acha que vocês merecem? Disse a Grande Sacerdotisa, seus dedos batiam sobre o longo vestido e eu só queria ir embora dali, juro que eu não queria fazer o que fiz, mas fiz.
- Desculpe-nos senhora mais eu precisava sair e ver que o mundo lá fora ainda existe, não foi nossa intenção desrespeitar as regras desta escola. Sempre tive a boca mais rápida que o cérebro, isso ainda vai me arruinar.
-Você queria ver o mundo que lhe renegou?Pelo que eu me lembro você não chegou aqui na melhor das circunstancias, ou estou enganada senhor Klaus? As palavras dela rasgaram meu coração, todos olharam para mim com cara de pena, aquilo sim me fez me sentir pior... – Vou para seus quartos e saibam que vocês todos estão em detenção, estudaram a mais comigo depois das aulas, agora vão não quero ver nenhum de vocês em encrenca.
Caminhamos cada um para o seu quarto, quando fui tomado por uma grande inspiração, corri na frente e Marcus ficou me olhando enquanto eu pegava meu violão e corri pelas escadas, ele apenas saiu da minha frente acho que ele sabia o que eu faria, na minha cabeça eu pensava:” To no inferno e hora de abraçar o capeta”.
Não parei até sair do dormitório e ir na direção do dormitório feminino, caminhei por alguns momentos e cheguei a tempo de ver Alexander se despedir de Alexiel, dei a volta e parei perto de uma arvore que tinha bem perto de janela de Alexiel, não foi difícil saltar para o batente da janela e entrar para o quarto dela ainda ouvir ela falar com Maryah sobre a noite, me sentei na cama e fiquei esperando que elas entrassem . Quando elas entraram as duas se assustaram afinal eu estava sentado numa cadeira no canto do quarto escuro.
- O que ta fazendo aqui Klaus? Perguntou Maryah, vi um leve sorriso brotar nos lábios de Alexiel. – Se a Grande Sacerdotisa te descobrir ela expulsa nós três.
Maryah foi até a porta como quem quer saber se tem mais alguém para entrar, depois fica parada de frente pra Alexiel e eu, ambos estávamos mudos nos olhando, suspirei peguei o violão.
- Me de dez minutos e irei embora com a resposta que me der. Minhas palavras saíram fracas, ela novamente sorriu e assentiu com a cabeça, meu coração pareceu parar, mas lá fui eu.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Sex Nov 12, 2010 10:30 pm

Quero mais senhor poeta. No nos vais tirar o gosto de saber o resto da historia pois não? Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Cap 7 - Desaparecendo   Dom Nov 14, 2010 9:28 am

Ao terminar os olhos dela estavam rasos d’água, eu me aproximei peguei as mãos dela e olhei naquele olhos que poderiam facilmente me enfeitiçar.
- Sei que você tem um namorado mais não sei mais o que fazer com este amor que cresce no meu coração, e o pior é que tudo que faço parece me levar a você...Eu nem sequer olhei nos olhos dela apenas me afastei calmamente em direção a janela.
- Espere Klaus, não sei o que esta acontecendo comigo,apenas sei que o desejo também,mais do que possa imaginar. Disse Alexiel assim que me virei para ela, sem disser nem uma palavra a beijei, pude sentir todo o sabor que a muito eu sonhava, juro que me faltou o ar , mais eu não queria me separar dela, foi quando ouvimos um pigarrear, ficamos sem graça pois havíamos esquecidos de Maryah, ela estava com os olhos cheios d’agua e um sorriso nos lábios.

- Por que nenhum garoto faz isso para mim? Isso é muito injusto... Eu só pude sorrir para aquela alma tão doce.
- Fique calma maninha seu dia vai chegar. Disse a Maryah sem retirar as mãos da cintura de Alexiel.
- Meu poeta você precisa ir, já vai amanhecer e é desconfortável para nós a luz do sol. Alexiel me beijou docemente e eu me fui , corri até o quarto mais antes de chegar no quarto algo me parou era um grupo de alunos vendo a MTV e comentando sobre a mais nova banda de um cara que se dizia vampiro, o nome da banda era “ O Vampiro Lestat” e eles tinham um som muito bom.
Depois de ir dormir tão tarde vendo a tal banda Vampiro Lestat, eu tive dificuldades para levantar nada que Marcus não pudesse resolver ao som de Toy Doll – tocando uma versão punk de Livin la Vida loca, me arrastei até o banheiro em 30 minutos já descia para tomar café da manhã, Marcus já estava sentado com todos o detentos, eles gesticularam para que eu me sentasse a mesa dos condenados. Meus olhos não se desviavam dos de Alexiel e Maryah logo trocou de lugar e me abraçou sussurrando aos meus ouvidos.
-Calma maninha assim vai ter briga aqui.
Eu sorri e tentei me preocupar com meu café, provavelmente não tive muito sucesso, pois Alexander esta me olhando de cara feia, mais eu não liguei caminhei para minha aula de poesia vampirica, ao chegar lá, via Alexiel que me chamou me sentei ao lado dela, pois Maryah rapidamente trocou de lugar e se sentou atrás de nós.
O professor Willian declamava Invictus de William E Henley:


Do fundo desta noite que persiste
A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.
Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - ereta.
Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.
Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.

, mais eu escrevia os meus próprios, sempre fui péssimo para disfarçar, por isso os versos que eu fazia enquanto olhava para a face de Alexiel acabou nas mãos do professor, juro que queria morrer na hora que ela sorriu, eu conhecia aquele sorriso, era um sorriso sarcástico...
-Vejamos o que nosso prezado amigos Klaus escreve tão furiosamente para a senhorita Alexiel, quer ler ou posso ler por você, sabe que é melhor se o poeta de voz a sua obra. Disse o professor, me levantei, peguei meu caderno e caminhei até a mesa dele, onde poderia ter a visão de toda turma, Alexiel já estava vermelha por saber o que aconteceria, olhei a turma inteira nos olhos, eles esperavam que eu me travasse, mas não está em minha recuar, então comecei.




Desejos...

Quero perder noites de sono
Apenas pelo prazer egoísta de te ver só comigo
Sim chame-me de egoísta
Quem me dera te-lá todos os dias junto a mim
Seria uma festa aos meu coração
E você minha Deusa de olhos triste
Será tratada como merece
Pois a mim tudo que importa e faze - lá feliz
Sei que o mundo e frio e cinza
Porém deixe-me levar cor a sua vida
Eu estou batendo na porta de sua alma
Mas só posso entrar se me permitir
Eu não quero apenas por uma noite
Desejo ser parte integral da sua vida
Ao ponto de ninguém pensar e mim sem lembrar de você
E de você sem lembrar de mim

Sei que sou poético demais
E que às vezes quero apressar o tempo das coisas
Mas isso é o que sou de mais puro e sincero
Poucas pessoas me conhecem realmente
E que desejos que você seja aquela que me conheça melhor
Por um olhar, um sorriso, um jeito, uma respiração
Sei que levará tempo
Mas tenho todo tempo do mundo
Só me falta ter você em meu mundo
Ter você real, ter aquela que chora sozinha
Aquela que você acha que só pode ser quando ninguém te vê
É esta que eu quero
A que chora, que tem medo, a que precisa de mim
Eu sou um tolo poeta como já disse
Mas este tolo poeta quer ser apenas de uma mulher
E meu coração escolheu você em meio a tantas
Eu desejo que me de uma chance
E não vai se arrepender...

Ao terminar de declamar a poesia as piadinhas começaram e era uma questão de tempo até Alexander saber, as aulas terminaram e fomos todos nos para detenção foi quando demos falta de Persephonne.
- Pelo que vejo a senhorita Persephonne não levou a punição que dei a vocês a serio. Disse Gaia a Grande Sacerdotisa, ela foi à porta e chamou um outro professor pela cara dela, ela havia mandado buscar Persephonne.
Estávamos falando de vampiros famosos e eu comentei.
- Professora o que a senhora acha destes humanos que se dizem vampiros?
- Acho engraçado meu jovem. Ela me respondeu não parecia tão poderosa, parecia mais uma amiga mais velha e linda.
- Tem este tão de vampiros Lestat, o cara tem uma banda e é até bom mais ele tinha de dizer que era vampiros. Eu disse a turma toda riu menos Gaia.
- O que você queria que ele dissesse, ele é um vampiro mesmo, só que de outro tipo, não somos os únicos vampiros do mundo.
Depois desta revelação a detenção foi rápida, e nada de Persephonne voltamos ao refeitório para jantarmos e estávamos todos cansados quando eles entrar, era novos isso era obvio, um garoto e uma garota, ficamos olhando e logo após fomos cada um para o seu quarto...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Nov 14, 2010 2:09 pm

Uau!! OMG OMG OMG!

Klaus a fic esta ótima, mesmo. Desculpa por só ver agora, é que eu ando muito ocupada.
⭐ Parabéns ⭐

Vc ainda vai fazer muito sucesso!!! Adorei, Mais!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Sex Dez 17, 2010 10:18 am

Uau, você escreve bem! To adorando sua fic!!
Eu demorei para criar coragem e ler, mas ta otima! Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Cap 8 - Sangue e ira - A Sombra de Erubus   Dom Jan 02, 2011 6:33 pm


Eu estava indo descansar com Marcus e Lúcifer (acredite ele escolheu este nome), quando Lúcifer olhou para o lado e parou.
- Quem é o cara segurando a Deusa do Klaus?
Todos nos viramos quase ao mesmo tempo, quando meus olhos viram as lágrimas de Alexiel, tudo se tornou vermelho, corri na direção deles, com mais ódio que já senti de um ser vivo.
- Que merda você pensa que ta fazendo Alexander? Minhas palavras eram carregadas de ódio, antes que eu terminasse a frase já estava cercado por curiosos e filhos das trevas, Marcus e Lúcifer estavam lá também.
- Então você saiu da sua toca seu rato? Juro pelos Deuses que vou acabar com você seu babaca, quem você pensa que é para ficar dando encima da minha garota? Eu podia sentir o ódio de Alexander, olhei nos olhos dele com uma grande raiva. – Não tem nada a dizer seu covarde?
Meu corpo crepitava de ira e as palavras vinham mais rápido a minha mente que em meus lábios, caminhei até ele e o empurrei pois ainda segurava Alexiel, em reação ele me socou com muita força, me fazendo cair, Alexiel chorava e ficou entre nós dois, me levantei lentamente olhando para todos ao redor os filhos das trevas seguravam Marcus e Lúcifer para que eles não se metessem.
- Solte os meus amigos agora!!! Minha com grande potencia, fazendo todos me olharem, os filhos das trevas soltaram os garotos tirei a Alexiel da nossa frente. – Se quer brigar não vai ser aqui, vamos lá para fora.
Meu corpo queimava e em minhas costas havia um tipo de comichão forte, caminhamos com um grande grupo até os findos da escola, paramos num espaço aberto, ele investiu contra mim com grande violência, meu corpo reagiu com que por vontade própria e saia da frente deixando o pé para que ele caísse, o segurei pelo braço e torci até que todos puderam ouvir o estalo, eu acabará de quebrar o braço esquerdo dele, mesmo assim ele se levantou, me chutou, eu me afastei um pouco o cara podia ser uma mane mais tinha força de vontade, o embate continuou, cadê vez mais violento, foi quando algo dentro de mim clamou pelo sangue dele, tudo havia desaparecido, meu amor por Alexiel, o fato dele te-la feito chorar, tudo que eu queria era destruir ele, saltei com grande fúria e ele não pode se defender, segurei o barco bom dele e mordi seu ombro, ele gritou de dor, mais eu não podia parar meu ódio atingiu um nível inumano, eu não era mais quem todos conheceram, os garotos se lançaram sobre mim, eu me debatia como um bicho, nada parecia ser capaz de me parar foi quando Gaea apareceu, ela observou a cena estarrecida.
- Faça alguma coisa senhora. Gritou Maryah ao me ver socar Jennks e caminhar na direção dele sem um pingo de humanidade.
- Erubus, Erubus. Repetia a grande Sacerdotisa, minha camisa foi rasgada no meio da confusão e agora eu tinha grandes asas negras desenhadas nas costas. Alexiel parou na minha frente e eu caminhei em direção a ela, ela chamou meu nome e eu voltei a ser quem eu era, meu corpo doía todo, e eu me sentei, olhei ao redor devia haver pelo menos sete garotos no chão.
- Eu fiz isso? Perguntei meu corpo banhado em sangue, Alexiel me abraçou e eu desfaleci em seus braços, quando acordei estava na enfermaria, Alexiel estava entre Alexander e eu, me sentei olhei para ele, que parecia ter sido atacado por um animal selvagem.
- Eu sou um monstro né? A vergonha caiu sobre mim como um cometa, Alexiel me olhou sem dizer nada, ela deveria se sentir tão mal quanto eu, nesta hora Gaea entrou, ela olhou para nós três e sorriu.
- Ainda bem que você estava lá Alexiel, isso que houve com Klaus e muito raro de acontecer com um vampiro não formado, ele é um Ate, um líder guerreiro, por isso você pode pará-lo ele é como um guardião para as grandes sacerdotisas, mais ele perde o controle muito fácil ai só a grande sacerdotisa pode pará-lo. Ela me olhou seus olhos eram cheio de respeito e doçura. – E você meu jovem quase matou seus amigos, mas isso é normal acontecer, mas a partir de hoje deverá sempre se preocupar com seus colegas e com seus professores na próxima festa de Nix será sagrado Ate da escola, nunca antes um aluno havia recebido tal honra...
Suas palavras na retiram o peso de minhas ações, eu me encolhi de tristeza e eu senti as mãos de Alexiel em minha cabeça...
- Na próxima semana haverá o Samhaim e a festa a fantasia da escola estejam preparados para isso, lá seram agraciados com suas honrarias e ainda vai ter um show do Vampiro Lestat. Disse Gaea da porta.
- Meu poeta, agora além de poeta eis meu guardião, e será meu amado...
Alexiel me beijou e ali ficamos velando o sono de Alexander...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Jan 02, 2011 6:41 pm

Bem como sempre, a historia é de prender e querer mais e mais...por tanto, nao me deixes esperar mais tempo para saber o que vai acontecer depois. Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   Dom Jan 02, 2011 7:04 pm

Não precisa humilhar a minha fic... kkkk Razz
Estou adorando tua fic!!! Sabe que eu adoro Lestat? Bem, voltando a sua fic, eu estou esperando vc postar mais Razz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Fic : Um mundo a parte   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Fic : Um mundo a parte
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Bilhete: Michael manda um bilhete para os melhores fãs do mundo no Seminário Dia dos Namorados
» Dois anos depois de sua morte, Michael Jackson é homenageado ao redor do mundo
» Uma das melhores Revistas de Baixo do mundo - GRATUITA
» História da Música o Mundo é um muinho de Cartola.
» Show de abertura da Copa do Mundo 2010

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RPG House Of Night :: Fanfics :: Poste sua FIC aqui!-
Ir para: